terça-feira, 17 de janeiro de 2017

BOA NOITE FIGUEIRA DA FOZ

Foto Pedro Mota
(Para ver em tamanho total clicar em cima da imagem)

AGASALHEM-SE


EIS UM BOM, BONITO E BELO EXEMPLO DO DESLEIXO DOS PODERES PÚBLICOS FIGUEIRENSES...

"Autarquia quer resolver dossiê Naval 1.º de Maio" é o título da notícia hoje publicada no jornal AS BEIRAS, assinada por J.A. Passo a citar.

"O presidente da Câmara da Figueira da Foz, João Ataíde, anunciou ontem que vai reunir-se com os dirigentes da Naval 1.º de Maio e com os pais das 240 crianças que frequentam os escalões de formação do clube, para tentar aferir a diferença entre as receitas e as despesas. O que está em causa é o incumprimento do pagamento, por parte dos navalistas, pela utilização dos campos de relva sintética do complexo do Estádio Municipal José Bento Pessoa. A dívida ronda os 14 mil euros. 
O edil revelou que a Naval não paga porque o saldo é negativo. João Ataíde também se mostrou preocupado com o estado de degradação do relvado natural do campo principal, afirmando que a autarquia não tem, neste momento, capacidade financeira para realizar obras no estádio. Por outro lado, devido à situação financeira e ao processo de insolvência, lembrou o edil, a Naval está impedida de receber apoios públicos. Assim sendo, também não tem acesso aos subsídios da autarquia, ao contrário dos restantes clubes que utilizam os campos sintéticos, ressalvou o autarca. Por isso, rejeitou a “dualidade de critérios” invocada pelo vereador do PSD Miguel Almeida, ontem, na reunião de câmara, onde o presidente se pronunciou sobre o assunto. 
Foi, aliás, João Ataíde quem teve a iniciativa de lançar o tema para o debate político, na sequência da tomada de posição pública do Ginásio Clube Figueirense. “Parece que se quer passar a ideia que só protegemos a Naval. Que fique claro que, em sete anos, demos zero à Naval!”, disse o presidente.“Se a Naval pudesse receber apoios públicos, teria verbas para pagar”, defendeu, acrescentando: “Dentro de um quadro aceitável, estamos disponíveis para encontrarmos uma solução que não ponha em causa os campeonatos em curso”
“Estranho que só agora tenha acordado para este problema. A câmara tem de encontrar uma solução para a Naval. Os problemas são antigos. Podia ter-se evitado a degradação do estádio”, defendeu, por seu turno, Miguel Almeida. E acrescentou: “Este processo é muito nubloso, porque não se percebe bem por que motivo, durante este tempo todo, esta situação não teve desenvolvimentos, por responsabilidade da Naval e da câmara, por não ter tentado estancar a situação mais cedo”
O vereador da oposição advogou que o clube deve levar as contas à câmara antes da reunião anunciada por João Ataíde. "
Nota de rodapé.
"O presidente da Câmara da Figueira da Foz, João Ataíde, anunciou ontem que vai reunir-se com os dirigentes da Naval 1.º de Maio e com os pais das 240 crianças que frequentam os escalões de formação do clube, para tentar aferir a diferença entre as receitas e as despesas"!..
O mesmo presidente Ataíde  revela "que a Naval não paga porque o saldo é negativo"!..
E que tal começar por saldar este tabu?..


A TODO O VAPOR: Causa-me uma certa estranheza este tipo de discussão - de quem paga a quem ou de quem deve a quem -  quando se trata de dar formação a jovens atletas. Já aqui escrevi e ainda não vi nenhum argumento que me convencesse do contrário  de que a utilização do Sintético figueirense deveria ser de utilização gratuita para todos os clube que o utilizem para isso mesmo...FORMAÇÃO.
Logo aí colocar-se em discussão ou em comparação  as utilizações ou responsabilidades adjacentes da utilização do "Campo Principal" escreva-se, Estadio MUnicipal José Bento Pessoa e Campo sintético ou de Treinos é querer confundir as pessoas ou esconder algumas verdades.
E já agora permitam-me perguntar: Durante anos e anos em que o Campo de Treinos se revelou a vergonha do desporto figueirense, mas  apesar do seu mau estado era a unica forma de se poder dar formação aos jovens que gostavam de praticar o futebol porquê durante esses anos nunca a Câmara Municipal se aprestou a cobrar a sua utilização?
Depois de a estrutura ser requalificada a fundos da MaisCentro (essa requalificação foi feita porque havia jovens a praticar futebol em campo considerado em estado deplorável) só agora é que alguem se lembrou que aquela estrutura pode ser uma fonte de receita para o Municipio.
De facto há uma coisa em que estou de acordo há que arranjar uma solução para a Naval e por muito que eu lamente dizer isto é que mesmo que as pessoas que gostem da Naval  a queiram ajudar ou salvar esse salvamento é (quase) impossível porque o clube está minado e quem o minou soube bem o que fazia.
Já agora gostaria que a Camara Municipal divulgasse as benesses que tem dado aos clubes do concelho, desde Subsidios, Parcerias, Empréstimos de Autocarros, Terrenos, isto no decorrer dos ultimos 30 anos. 
Fico satisfeito por saber que o Senhor Presidente da Camara vai reunir com dirigentes e pais dos jovens atletas afim de aferir a diferença entre as receitas e as despesas, talvez não passe pela cabeça do Senhor Presidente da Camara quanto custa ter 3 equipas no Campeonato Nacional e umas seis ou sete no Distritais e talvez o Senhor Presidente e os seus vereadores compreendam porque é que a Naval faz parte do conjunto de clubes que são considerados a elite do Futebol de Formação em Portugal.
Rogério Neves

SERÁ GOLPE DE RINS


MANCHETES E NOTÍCIAS DO DIA AO MINUTO









NOTÍCIAS AO MINUTO



segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

BOA NOITE FIGUEIRA DA FOZ

Foto Pedro Vasco
(Para ver em tamanho total clicar em cima da imagem)

ANTÓNIO COSTA ESTEVE HOJE NA CELBI


“O grande desafio que temos pela frente é a melhoria da produtividade na plantação do eucalipto. A produtividade média que temos por hectare é baixíssima e temos condições de a melhorar significativamente”, afirmou António Costa, na Figueira da Foz, durante a sessão de assinatura de contratos de investimento de 125 milhões de euros com o grupo Altri.

INCÊNDIO NA PISCINA DO GINÁSIO FIGUEIRENSE



Devido possivelmente a um curto-circuito, um incêndio destruiu na madrugada de hoje as instalações da secretaria da Piscina do Ginásio. As chamas não se propagaram às restantes dependências.

Segundo informa o clube, a Piscina devia reabrir esta segunda-feira, após a reparação de uma rotura na conduta de alimentação de água, mas assim vai permanecer encerrada, de momento sem previsão de reabertura.

A direção do Ginásio agradece aos Bombeiros Municipais a pronta intervenção na ocorrência, evitando maiores prejuízos.

Fonte: Figueira na Hora

PALAVRAS!!!


"O jornalismo só tem poder se não se vergar aos poderes políticos, económicos, sociais, financeiros, formais ou informais vigentes, antes deles se mantendo distanciado e perante eles permanentemente crítico, se quiserem, sendo um anti-poder, nesse sentido"

Marcelo Rebelo de Sousa - Presidente da Republica

A HISTÓRIA E A MEMÓRIA DEVERIAM SER ABRANGENTES...


Na opinião de Teotónio Cavaco, "Mário Soares foi um dos principais construtores do Portugal contemporâneo." E, citando João Miguel Tavares, na sua habitual crónica das segundas no jornal AS BEIRAS, "pergunta por que foi tão pouca gente ao seu funeral, apesar das honras, do luto, dos altos dignitários, da cerimónia; e da overdose informativa e da conjugação político-partidária que nos governa, quer a nível nacional quer a nível local, acrescentarei eu. E quando ainda temos na memória os funerais de Eusébio e de Amália, e o feriado «decretado” pelo Éder quando os campeões europeus chegaram a Portugal»..."

Já que Teotónio Cavaco referiu os funerais de Eusébio e Amália, aproveito para recuar ao dia 13 de Junho de 2004, altura em que desapareceu um mito do século XX português: Álvaro Cunhal.
Afastado da liderança do PCP desde 1992 – 12 anos antes – o choque perante a sua morte não foi exclusivo dos comunistas. 
Uma multidão oriunda de todo o país – militantes do partido e simpatizantes, gente sem filiação partidária, membros de outras forças políticas, operários, empregados, estudantes, intelectuais – participou naquela que foi a maior cerimónia fúnebre alguma vez realizada em Portugal. Na altura, o “Diário de Notícias” falou em mais de 250 mil pessoas presentes. 

Eu posso garantir que foi impressionante, pois estive lá a prestar a minha homenagem anónima e a agradecer o papel de Cunhal na resistência antifascista pela liberdade e a democracia, antes do 25 de Abril d e 1974, e nas transformações revolucionárias de Abril e em sua defesa por uma sociedade livre da exploração e da opressão, a sociedade socialista. 
E, no entanto, Cunhal era tudo menos uma personagem consensual – os anos de 1975 e o domínio do PCP sobre várias áreas da sociedade tinham causado choques sociais – mas, ao contrário do que o PCP pediu na altura - a melhor homenagem que poderia ser prestada ao antigo secretário-geral era “prosseguir a luta que travou até aos últimos dias de vida pelos interesses e direitos dos trabalhadores” -, o povo quis sair à rua e o seu funeral foi uma das manifestações de luto mais impressionantes da memória recente. A maior a que assisti.

Woody Allen achava que «parecia que o mundo se divide entre pessoas boas e pessoas más. As boas dormem melhor. As más gozam muito mais durante as horas em que estão acordadas.»
Voltando a Teotónio Cavaco: "quando ainda temos na memória os funerais de Eusébio e de Amália, e o feriado “decretado” pelo Éder quando os campeões europeus chegaram a Portugal... É verdade que a nossa democracia é incapaz de produzir os seus próprios heróis políticos? Acredito que tal tem a ver, sobretudo, primeiro com um deficit de ensino da História, em geral, e da de Portugal, em particular – a grande maioria dos jovens em idade escolar deixa de ter a disciplina de História no 9.º ano (aos 14 anos!). Depois, e em resultado daquela, a absoluta ignorância, sobranceria, desfaçatez e impunidade com que se (des)trata (nas redes sociais e não só) as pessoas, só por que tiveram a ousadia e a coragem de se apresentarem ao sufrágio (nacional e local), afastando-se assim muitas vezes os mais capazes mas que não querem/não conseguem resistir a tal martírio pessoal e familiar. Temos heróis? Temos! Conheçamo-los e reconheçamo-los, pela História."

Contudo, a meu ver, a História e a memória também não deveriam ser selectivas... Mas isso tem a ver com o sectarismo. Que existe, na sociedade portuguesa - à esquerda e à direita.

Origem: Outra Margem

OH "VENTO" VOLTA PRA TRÁS



MANCHETES E NOTÍCIAS DO DIA AO MINUTO









NOTÍCIAS AO MINUTO



domingo, 15 de janeiro de 2017

BOA NOITE FIGUEIRA DA FOZ

 Foto Nuno Rolo
(Para ver em tamanho total clicar em cima da imagem)


CARTAZ DESPORTIVO

Cartaz Desportivo 13,14,15 e 16 de Janeiro 2017

Confira os principais resultados desportivos do fim de semana, nomeadamente  onde participam equipas do concelho da Figueira da Foz



PS: Este espaço está aberto a todos os clubes que queiram aqui ver os seus resultados dos jogos de fim de Semana.
Basta enviarem um email para: marchadovapor@gmail.com e os seus resultados serão publicados.

MOMENTO MUSICAL FANTÁSTICO


VER EM ECRAM INTEIRO

NAVAL GOLEADA POR INSULARES DO OPERÁRIO



 Mais uma goleada (1-5) a acrescentar ao pecúlio navalista, desta feita diante do Operário dos Açores, equipa com pretensões à fase de apuramento de subida de divisão, resultado que mais uma vez veio evidenciar que a boa vontade por si só não chega é preciso algo mais e os ansiados reforços, escreva-se, tardam em chegar.

Apesar de todas as insuficiências esta Naval apoiada por alguns jogadores da equipa júnior já sabe dar melhor conta de si, contudo, ainda lhe falta condição física e psicológica para poder contrariar algumas das vicissitudes que lhe têm surgido.

Numa partida que desde cedo os insulares controlaram a Naval não se mostrou preocupada em que os adversários tomassem a iniciativa de jogo. Bem organizados defensivamente os homens de Lagoa iam tentando tudo para chegar á baliza de Igor porém a defensiva figueirense ia dando para as encomendas e quando assim não era Igor ia retardando o golo que se adivinhava.

A excepção à regra aconteceu ao minuto 39 quando na sequência de um canto o Operário inaugurou o marcador. A Naval tentou reagir e volvidos três minutos Jourdan desperdiçou a oportunidade de conquistar a igualdade.

Após o intervalo uma reentrada diabólica da formação dos Açores que num curto espaço de tempo teve o golo à vista em três ocasiões, valendo as estiradas de Igor e Sérgio Grilo a salvar em cima da linha de golo.

A pressão acentuou-se e logo a seguir na cobrança de lance de bola parada os insulares dilataram a vantagem. Foi o xeque-mate das aspirações da Naval que a partir daí não conseguiu mais reagir.

Os açorianos mesmo no “qb” ainda marcaram mais três golos e desperdiçaram outros tantos, enquanto a Naval aproveitando uma mau atraso feito ao guardião insular através de Rodrigo assinou o seu tento de honra.

Respigado no Diário Coimbra


UM GRANDE AMIGO QUE HOJE PARTIU


A TODO O VAPOR: Sentidos pêsames a toda a familia ... Descansa em paz Zé , até um dia!!!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

FIGUEIRA DA FOZ

 Foto Pedro Calixto
(Para ver foto em tamanho total clicar em cima da imagem)

O PODER DO DINHEIRO

A propósito da barbara agressão que um rapaz português foi vitima por parte de dois irmãos iraquianos há pouco ouvi no Telejornal um tal Santana Maia Leonardo julgo que advogado dizer o seguinte. “O pai dos iraquianos reparou  tudo com dinheiro que mais se lhe pode exigir”

Será que este Senhor Advogado sabe o que é JUSTIÇA?

RECORDAR O PASSADO COM OBRA DO PRESENTE


Para quem desconhece o porquê dos novos quiosques serem chamados "O AMERICANO" aqui está a justificação. Na década de 20 do século passado o "AMERICANO" era o meio de transporte existente na Figueira da Foz, hoje os (novos) Quiosques representam e fazem lembrar esse meio de transporte de então